BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Profissão: mãe

Exerci a profissão na área financeira por seis anos, mas quando nasceu minha primeira filha, tomei uma decisão contrária do que todos imaginavam. Larguei carreira e assumi, integralmente, a profissão de MÃE.

Não é fácil, não se iluda. Mas para não ceder às pressões da sociedade, bati o pé na minha escolha. Afinal, optar por ficar em casa, cuidando dos filhos, não significa deixar de exercer uma atividade que exige esforço e alegria. Pelo contrário, você está ajudando a formar e construir o caráter do seu filho. Quer tarefa mais digna do que essa?

Pare e pense no que compõe toda essa rotina diária: levar as crianças para escola, fazer supermercado, preparar as refeições, arrumar a casa, solucionar os problemas domésticos. À noite depois de colocar as crianças para dormir, mesmo cansada, ainda encontrar disposição para ouvir como foi o dia do marido, antes de ir para cama...

Ufa! Você não chama isto de trabalho?

Pense pelo lado positivo, você estará perto quando o bebê quando pronunciar as primeiras palavras, esclarecer duvidas na lição de casa, participar das primeiras experiências. Você estará participando integralmente da vida diária do seu filho.

Ser mãe por tempo integral não é nada fácil, mas é a melhor maneira de presenciar, passo a passo, todas as vitórias e decepções dos seus filhos. Isso também traz maturidade e crescimento para nós, mulheres.

Outro dia, durante uma conversa com uma amiga, ela me disse que precisa tirar férias porque não agüenta mais trabalhar e emendou: que sorte a sua de ficar em casa o dia inteiro sem fazer nada. Disfarcei com um sorrisinho e pensei: ela nem imagina como meu dia é tumultuado.

Quantas vezes você já sentiu essa sensação de pouco caso com a sua escolha? Porque, afinal, tudo parece tão fácil... Infelizmente a sociedade está repleta de preconceito. Toda mulher tem o direito de decidir entre o emprego fora ou dentro de casa.

Mas eu digo para quem quiser seguir por esse caminho: não desanime. Erga a cabeça e orgulhe-se de ser mãe integral. A realização vem em curto prazo.

E um recadinho para os maridos e desavisados: por favor, nada de cobrança e desrespeito. Esqueçam seus preconceitos e orgulhem-se por ainda existirem mulheres assim, que optam por seus filhos acima de tudo.

Postado por Gabriela

5 comentários:

Denise disse...

Gabi, seu desabafo é ótimo e esclarecedor. E mais do que isso: motivante. Nós temos que ter o direito de escolher o que queremos fazer. E sustentar nossa decisão de cabeça erguida. Assim como vc. Beijos, De

andreamdiniz disse...

Gabi,
estou vivendo isso agora e confesso (e concordo com vc): não é fácil!!!
Mas é tão gratificante!
Beijo e parabéns pelo texto,
Déa

Ananda V. Sgrancio disse...

Eu, como filha, fico pensando no que uma mãe sente por um filho. Fico tentando entender o porque desse amor todo e sinceramente acho que só vou entender quando eu for mãe. O que vai demorar muito ainda. rs


----------------
http://opniaoinutil.blogspot.com/ ... "Senado agora está mal assombrado. Será o gasparzinho e seus tios?"

Di Valente disse...

Oi Gabi....Adorei seu texto !
Por acaso estava conversando com uma colega de trabalho e estávamos falando sobre isso.
Muitas vezes os homens acham que pq tem carteira assinada/ou são donos de empresa eles sim trabalham e muitas vezes quando chegam em casa estressados dizem "quero descansar eu trabalhei o dia todo" até aí tudo bem, mas e você não trabalhou ? acredito que o esforço físico e mental de uma mãe é muito maior do que ele fez no serviço dele o dia todo.
Sou a favor de uma "troca de emprego" ao invés de "troca de família" kkkkkk

O Marido fica em casa e a mulher vai trabalhar, vamos ver quanto tempo ele aguenta kkkkkkkk, masssssss acha que é fácil, acha que o título de "ficar em casa sem fazer nada o dia todo" tem fundamento, não sou mãe, mas sei que cuidar de criança não é fácil e como já disse anteriormente, admiro vocês mulheres que são mães e fazem tanto por seus filhos.

Bjs

André Augusto disse...

Oi Denise!

Muito bacanas seus textos. E a escolha de ser mãe é nobre. E o mais importante para as mulheres: elas hoje podem escolher por ser mãe ou uma profissioanl bem sucedida, ao contrário de décadas atrás que a tarefa lhes era imposta.

Bjs,
André